Top

Um tour por Auschwitz: tudo o que você precisa saber em sua viagem

Auschwitz Visita aos Campos de Concentração da Polônia

Hoje venho contar para vocês como foi a minha experiência de visita aos Campos de Concentração de Auschwitz, algo que realmente mexeu muito comigo, que me deixou depressiva e atormentada.

Se no seu roteiro de viagem pela Polônia você pretende incluir um tour por Auschwitz, recomendo muito, mas muito mesmo que você leia meu artigo com a minha experiência e veja se realmente vale a pena pra você.

Além disso, separei uma série de dicas úteis, com preços, melhor época para visitar, o que você pode levar e também a melhor forma de chegar lá.

Aqui você vai encontrar tudo que você precisa saber para organizar sua ida aos palcos de uma das maiores atrocidades da história da humanidade. Até porque, foi em Auschwitz que mais de 1.1 milhão de pessoas foram brutalmente assassinadas durante a Segunda Guerra Mundial. Vamos nessa?

Como é visitar Auschwitz

Como já estava pela cidade de Cracóvia, que fica a 70 quilômetros de distância, visitar Auschwitz me parecia algo natural. O lugar, entretanto, está longe de ter uma energia positiva, até pelas diversas atrocidades cometidas por lá.

Assim que cheguei, logo na entrada, já era possível sentir um ambiente extremamente pesado. O cheiro de terra batida, junto com construções antigas de tijolos, e um portão velho de ferro. Isso realmente me impressionou muito, pois eu estava prestes a entrar em um dos lugares mais marcantes do mundo.

Portão de Auschwitz Dentro dos campos de concentração, é possível ver tudo o que faziam com as pessoas, e onde. E nas câmaras de gás, por exemplo, dava para ver marcas de unhas nas paredes. Estas deixadas pelas pessoas, que em tentativa de sobreviver, faziam qualquer coisa para escapar. Foi uma cena de dar pesadelos.

Sem falar que em todos os momentos também dá para sentir uma energia muito triste por lá. Até parece que os fantasmas de muitos ainda estavam alí em busca de liberdade.

Depois de certo tempo lá dentro, pude entender melhor a magnitude de tudo que havia acontecido. Sabe aquelas histórias que você vê nos livros de história? Então, multiplica por 1000. Que será o sentimento que você terá lá dentro do tour.

Visitar ou não os campos de concentração de Auschwitz?

Apesar de ser um passeio extremamente pesado, emocionalmente falando, com certeza recomendo uma visita a Auschwitz para algumas pessoas, não para todas!!!

  • Eu não recomendo a visita em Auschwitz para aquelas pessoas com grande sensibilidade, para aquelas que já sofreram ou sofrem de depressão e muito menos para aqueles cujos os ancestrais passaram por toda monstruosidade vivida naquele local.
  • Recomendo a visita para aqueles que apreciam e pesquisam muito sobre a Segunda Guerra Mundial, para professores de história e também para aqueles que conseguem ter bastante equilíbrio mental diante a coisas bárbaras e extremamente pesadas.

A ideia de visitar os Campos de Concentração na Polônia foi do Breno (meu marido), eu já não estava muito animada em ir. A pressão foi tanta que eu não conclui o tour, e apenas o Breno seguiu para a segunda parte, Auschwitz Birkenau II. Ao longo do artigo você saberá de alguns detalhes através dos olhos dele.

Tour por Auschwitz e Auschwitz Birkenau

Tour por Auschwitz e Auschwitz Birkenau Paula Rocha

Sobre

Breve história de Auschwitz

Quando você vai fazer esse tour na Polônia, conhece dois campos de concentração. O primeiro deles é Auschwitz I, e o segundo, o Auschwitz II (Birkenau). Eles possuem uma distância de apenas três quilômetros. Na verdade, havia também até um terceiro, o Auschwitz III-Monowitz. Entretanto, este servia apenas como um campo de trabalho, e não há mais nada nele, além de terra.

O primeiro foi construído ainda em 1940, pelos nazistas, servindo como quartel general do Schutzstaffel (SS). O SS era uma organização paramilitar ligada ao partido nazista e a Adolf Hitler.

Também era utilizado para manter alguns prisioneiros de guerra e realizarem experimentos científicos. Já o segundo campo, criado em 1941, era simplesmente para ser o local dos extermínios. Na verdade, no Birkenau, os campos de concentração suportavam até 90 mil prisioneiros, diferentemente dos 16 mil do primeiro campo.

Foi até apelidado como o campo da morte. Da pra caminhar de um ao outro, entretanto, demoraria mais ou menos meia hora.

Dica: Independente de você conhecer Auschwitz por conta, com guia,  ou por tour, saiba que o museu disponibiliza a cada meia hora transporte gratuito para o segundo campo de concentração (Birkenau).

ônibus para translado entre os Campos de Concentração de Auschwitz

ônibus gratuito de translado entre os Campos de Concentração de Auschwitz – Birkenau Paula Rocha

Quando ir: melhor época pra visitar Auschwitz

Os Campos de Concentração da Polônia entraram na nossa viagem por acaso, estávamos seguindo para Ucrânia, onde conheceríamos Chernobyl e depois seguiríamos para Rússia. Breno decidiu incluir Auschwitz no roteiro porque ele estava pesquisando sobre o que fazer na Polônia.

Demos sorte, chegamos lá em outubro, e aí descobrimos que, na verdade o mais aconselhado é ir para Auschwitz nos primeiros quatro meses do ano, ou, nos últimos quatro. Isso porquê, de maio a agosto são os meses mais quentes do ano pela região polonesa. Além disso, também é a época em que mais chove em toda a Polônia.

Em Oswiecim, que é onde ficam os campos de concentração de Auschwitz, a precipitação pode chegar até 39%, em junho.

Nos primeiros meses do ano, é um pouco mais frio. A mínima atinge a casa dos -4ºC, com uma máxima de 1ºC. E já na reta final, em novembro e dezembro, isso aumenta muito pouco. A mínima é de 0ºC, com a máxima de 6ºC e a chuva tem precipitação máxima de apenas 20%.

Portanto, se assim como eu, você for neste período, não esqueça de levar um bom casaco. Até mesmo cachecóis e gorros, pois, ocasionalmente, acontecem nevascas nesta região. Eu não peguei neve por lá, mas quem vai em dezembro já corre o risco de pegar!

Você pode optar por comprar suas vestimentas na cidade de Cracóvia, porém, não recomendo. Até porque, pelo preço atual do Euro, pode sair um pouco fora dos padrões.

Quando ir a Auschwitz: Melhor época

Quando ir a Auschwitz: Melhor época Paula Rocha

Como chegar a Auschwitz

Existem três modos diferentes para se chegar a Auschwitz:

  • Ônibus
  • Trem
  • Carro

Chegar até Oswiecim (cidade onde fica Auschwitz) não é uma tarefa muito difícil, isso porque tem ônibus direto, trem e passeios turísticos saindo da Cracóvia. Nós fizemos tudo por conta, mas isso porque decidimos passar 2 noites na cidade. Se quer dormir por lá veja aqui os hotéis.

Chegando de ônibus

O trajeto feito de ônibus saindo da Cracóvia custa apenas 4 Euros por pessoa e tem uma duração de uma hora e meia a duas horas. A estação de ônibus fica bem atrás da estação de trem de Cracóvia. O que nos leva diretamente ao segundo meio de transporte, o trem.

ônibus da Cracóvia para Oswiecim Auschwitz

ônibus da Cracóvia para Oswiecim Auschwitz Paula Rocha

O trem para Auschwitz

Na Cracóvia também tem um trem para Auschwitz, que é o meio de transporte mais rápido para chegar lá nos Campos de Concentração. Por este, a viagem é cerca de 20 minutos mais rápida apenas, e sai o dobro do preço em torno de 8 Euros. Caso opte por ir de trem siga para a estação  Krakow Glowny Main Station em direção a Oswiecim.

Interessante saber: A estação de trem está entre os dois campos de concentração e provavelmente, ao descer você precisará andar cerca de meia hora para chegar até o local, ou então, chamar um táxi. Já o ônibus, além de mais barato ele para exatamente na frente do memorial de Auschwitz. Ah, já ia me esquecendo, no ônibus também tem espaço para guardar suas malas.

Alugar um carro

Você também pode chegar em Auschwitz de carro, eu pensei em fazer isso, mas, me disseram que o tráfego de veículos na Cracóvia era bem intenso. E que também, as atrações da cidade são tão próximas umas das outras, que não seria necessário. Então acabei desistindo desta ideia. Mas caso você queira ir dirigindo compare aqui os melhores preços.

O trajeto de carro saindo da Cracovia até Auschwitz tem uma duração média de 1h15. Do ônibus deu pra ver que as estradas são boas e bem sinalizadas.

Tour saindo da Cracóvia

Existem muitos passeios (tour) saindo da Cracovia para Auschwitz, neles você terá opções das mais baratas 30 Euros com parada de 2 horas no memorial, até algumas mais caras com duração de um dia todo e até dois. Veja qual delas é a que mais vale a pena pra você e a que mais lhe interessa.

Tour saindo da Cracóvia para Auschwitz

Tour saindo da Cracóvia para Auschwitz. Paula Rocha

Valor dos ingressos

O valor de entrada do memorial Auschwitz l é de 15 Euros por pessoa, isso se você for entre 1º de março a 31 de outubro. Vale a pena falar que se você for por conta própria, antes das 10h, e depois das 16h, a sua visita é gratuita. Nesses casos o bom é ir por conta.

Já as entradas para Auschwitz II, (Birkenau) são totalmente gratuitas, em qualquer época do ano.

Tirando as épocas do ano que mencionei, você pode fazer o passeio por sua conta e risco. Isso porque o memorial fica bem cheio e existem chances de você não conseguir comprar o ingresso. Eu fui em outubro e consegui os ingressos de graça, entretanto, mesmo antes das 10h e após as 16h os ingressos estavam limitados. Chegue cedo!

Para retirar o ingresso gratuito basta se dirigir para o balcão de informações logo na entrada do museu.

Ainda é possível que você agende sua visita com até três meses de antecedência. No caso, por meio do site oficial do Auschwitz.org. Neste, poderá se programar muito melhor, e ainda fazer a compra por cartão de crédito.

Se optar por não tomar este caminho, te aconselho que ao menos verifique a disponibilidade do passeio antes. Isso em um período de duas semanas, porque ele costuma superlotar bem rápido.

Ticket de entrada gratuita para o memorial de Auschwitz

Ticket de entrada gratuita para o memorial de Auschwitz Paula Rocha

Dias e horários de funcionamento

Agora para falar sobre os dias de funcionamento, Auschwitz fica aberto quase o ano inteiro. Claro, com exceção de alguns dias específicos. Estes, como por exemplo, no Ano Novo, no Natal, e no domingo de Páscoa.

Com relação aos demais dias do ano, os campos de concentração ficam abertos. Caso ocorra a necessidade de fechar, o instituto responsável pela administração do local postará a informação em seu site. Assim como postou sobre o fechamento por causa do Covid-19.

O Museu de Auschwitz abre todos os dias da semana às 8h da manhã e o seu horário de fechamento varia de acordo com a época do ano.

Abaixo selecionei os horários onde ainda são permitidos para que você entre. Mas lembre-se que terá que sair 1h30 depois do último horário. Por exemplo: Em dezembro você pode entrar até as 14h, mas os campos de concentração fecharão as 15h30.

  • Dezembro você consegue entrar das 8h às 14h.
  • Janeiro e novembro você consegue entrar das 8h às 15h.
  • Fevereiro você consegue entrar das 8h às 16h.
  • Março e outubro você consegue entrar das 8h às 17h.
  • Abril, maio e setembro você consegue entrar das 8h às 18h.
  • Junho, julho e agosto você consegue entrar das 8h às 19h.
Auschwitz a noite - Horário de funcionamento

Auschwitz a noite – Horário de funcionamento Paula Rocha

Visitar os campos de concentração de Auschwitz é seguro?

Visitar Auschwitz é muito seguro, a não ser pela sua saúde mental. Em termo de segurança, o local é muito bem patrulhado, pode ficar tranquilo. Existe um detector de metal logo na entrada, e não é permitido mochilas. Apenas pequenas bolsas. Existem armários para você deixar seus pertences, mas, eles acabam rápido e são pagos. Já na acessibilidade, pessoas que possuem alguma fragilidade física, poderão ter trabalho aqui.

É um local realmente muito difícil de se locomover, e não há muitos bancos, e locais de repouso. Existem banheiros nos dois campos de concentração (Auschwitz  e Auschwitz Birkenau).

Em Auschwitz l, há até mesmo um restaurante, que fica em funcionamento. Eu te recomendo trazer alguns lanchinhos na bolsa, mas, lembre-se de não jogar nada no chão.

Entrada de Auschwitz BirkenauO que significa a palavra Auschwitz?

Quando se houve essa abominável palavra já se imagina que o significado dela é algo bem absurdo igual o que está escrito no portão da entrada de Auschwitz (falarei mais abaixo).

Quando os alemães invadiram a Polônia eles não chamavam Oswiecim (cidade dos campos de concentração) pelo nome e sim por Auschwitz, quando eles saíram do poder a cidade voltou a se chamar Oswiecim, e hoje a relação do nome Auschwitz se da ao museu.

Bom vamos saber agora o que tem dentro dos Campos de Concentração Auschwitz e Auschwitz ll Birkenau.  e como é a visita em cada um deles.

Auschwitz l

Visitar o Auschwitz I foi uma experiência assustadora para mim. Logo na entrada, há um portão com uma placa escrita ‘Arbeit Macht Frei’, ou seja, o trabalho vai te libertar. Algo muito absurdo e cruel, porque quase todos que entraram ali morreram sem ao menos poder se defender.

O museu está dividido em vários blocos, onde antes eram usados como dormitórios, cozinha e outras áreas do campo. Abaixo vou colocar pra vocês um mapa, e uma lista do que você vai encontrar em cada parte do museu de Auschwitz I.

Mapa de Auschwitz

Mapa de Auschwitz Paula Rocha

Auschwitz I – Divisão do memorial

  • D- Portão ARBEIT MACHT FREI – “O trabalho liberta”
  • F- Orquestra do Campo de Concentração
  • G- BLOCO 4- Extermínio
  • H- BLOCO 5- Provas dos crimes
  • I-  BLOCO 6- Vida dos prisioneiros
  • J- BLOCO 7- Condições Habitacionais e Sanitárias
  • K- BLOCO 10- Experimentos médicos
  • L- Pátio do BLOCO 11
  • M- BLOCO 11- Prisão do Campo
  • N- BLOCO 20- Morte por injeção
  • O- Forca coletiva
  • P- Praça da formatura
  • T- Local de execução do comandante do Campo
  • W- Câmara de gás e crematório1
Câmara de gás vista de fora

Câmara de gás vista de fora Paula Rocha

Em cada um deles você vai encontrar partes da memória daqueles que morreram. Entre eles objetos pessoais, vestimentas e até cabelo. A visita é bem pesada.

Além disso, foram nos laboratórios de Auschwitz que foram feitas as pesquisas do Zyklon B. que foi o gás responsável por matar mais de um milhão de pessoas  nas câmaras de gás.

Algo curioso que descobri aqui é que alguns blocos deste campo não permitem a entrada de turistas. Talvez porque reservem algum segredo muito obscuro, ou até mesmo, uma imagem ainda mais chocante. Não que os outros locais que vi aqui dentro já não fossem aterrorizantes o suficiente, né?

Nos corredores de alguns blocos liberados, pude ver diversas fotografias das vítimas, espalhadas pelas instalações. Vale a pena dizer que, dependendo de quando você for visitar os campos de concentração, há até um filme. Este é de apenas 20 minutos, contando um pouco mais sobre a história da Segunda Guerra Mundial.

Vale a pena lembrar que muitos materiais e objetos são preservados atrás de vidros. Isso para evitar com que nós turistas, pudéssemos tocar nas coisas, e eventualmente, estragar algo.

Fotografias das vitimas do Nazismo na Polônia

Fotografias das vitimas do Nazismo na Polônia Paula Rocha

O que tem dentro do Memorial de Auschwitz

Entre os pertences lá expostos você vai encontrar:

  • Cerca de 110 mil sapatos;
  • Mais de 40kg de óculos;
  • Quase 500 próteses e aparelhos ortopédicos;
  • Mais de 100 mil panelas;
  • Mais de 2 toneladas de cabelos humanos;
  • Milhares de roupas e objetos pessoais.
Objetos pessoais dos Judeus deixados nos Campos de concentração de Auschwitz

Objetos pessoais dos Judeus deixados nos Campos de concentração de Auschwitz. Paula Rocha

Além desse acervo enorme de objetos que pertenciam aos prisioneiros, você também verá outros lugares aterrorizantes, como o local de forca coletiva, a câmara de gás onde eu quase desmaiei após ver os arranhões na parede e o crematório. Coisa pesada mesmo, como vocês podem ver na foto abaixo.

Câmara de gás e Crematório de Auschwitz

Câmara de gás de Auschwitz Paula Rocha

Auschwitz ll Birkenau

Se a visita ao primeiro campo de concentração Auschwitz já foi muito pesada para mim, imagina para o Breno que seguiu para Birkenau sozinho.

O Auschwitz II com certeza foi o que mais pesou na cabeça dele. Até porque, mais de um milhão e meio de pessoas foram brutalmente assassinadas naquele lugar. Fossem por condições precárias, como falta de alimentos e saneamento básico, ou pelo gás mortal. Em campos imensos.

Muitos não tinham onde dormir e ficavam em pequenos acampamentos a céu aberto, o que aumenta ainda mais a crueldade. Até porque, o vento era simplesmente congelante, então, imagine ficar neste ambiente por mais de um ano. Muitos morriam de frio. Triste demais. Desumano!

Abaixo o mapa do campo de concentração de Auschwitz Birkenau e a lista de divisões do memorial.

Mapa do Campo de Concentração de Auschwitz Birkenau

Mapa do Campo de Concentração de Auschwitz Birkenau Paula Rocha

Auschwitz ll Birkenau – Divisão do memorial

  • U- Portão de entrada
  • N- Rampa
  • K- Ruínas das Câmaras de gás e crematórios II e III.
  • I- Monumento às vítimas
  • C- Banho principal
  • E- Armazéns de bens roubados
  • F- Ruínas das câmaras de gás e crematórios IV e V
  • B1,BII e BIII- Barracões de Birkenau

Por esse mapa e essas descrições você já vai conseguir se guiar dentro do campo. Espero que ajude!

Palavras do Breno

“Logo que entrei no local, pude ver o fim dos trilhos do trem. Era ali que milhares de judeus e outras pessoas desembarcavam todos os dias. E disso, já eram separados em grupos.

Com muitos destinados para as câmaras de gás, e outros para o trabalho escravo. Hoje só existem as ruínas destas crueldades, pois os nazistas destruíram as mesmas. Isso para esconder o que haviam feito. Alguns destes blocos são de acesso ao público, enquanto outros não “.

Visitando Auschwitz com tour

Um dos modos mais procurados para visitar Auschwitz é por meio de um tour.  Até porque, as agências ficam responsáveis por seu transporte, de ida e volta. Sem falar também em seus ingressos de entrada, além de monitorarem o nosso tempo de permanência (essa parte eu acho ruim), gosto de fazer o meu próprio horário.

Aconselho que você verifique com sua empresa de preferência a disponibilidade do passeio. Até porque, por ser um atrativo bem procurado para turistas, as vagas diárias costumam se encerrar com facilidade. Andando pela Cracóvia você verá muitas agencias vendendo esse tour por Auschwitz

Uma vantagem é que todos os profissionais são capacitados e entendem bastante do local. E com isso, você pode aprender bastante sobre a história, a região e tudo que aconteceu por ali. Você pode simplesmente optar por um simples tour em Auschwitz, ou então, caso queira, uma opção maior.

O preço do passeio guiado costuma sair entre 30 a 40 Euros, no dia. Então, com a conversão atual de nossa moeda, isso pode sair um pouquinho caro. Se você quer dar uma economizada e também aproveitar o seu tempo como queira, faça por conta!

Visitando Auschwitz por conta

Visitando Auschwitz por conta Paula Rocha

Visitando Auschwitz por conta

Se você não quer utilizar um tour para visitar Auschwitz, é possível fazer isso por conta própria, como eu disse um pouco mais acima, nós fizemos tudo por conta. Pegamos o ônibus de 4 Euros, não pagamos a entrada porque chegamos antes das 10h da manhã e de quebra ainda conhecemos um pouquinho da cidadezinha. Afinal ficamos por lá duas noites.

O bacana de você ir por conta é que você faz o seu tempo e assim consegue ver as coisas com bastante atenção. Visitar Auschwitz pode demorar 2, 3, 4 horas ou até mesmo dois dias, vai muito do seu interesse no assunto e nas fotos que pretende registrar.

Dica: Chegue bem cedo, garanta a sua entrada gratuita e já compre um livrinho guia (muito completo) que vende bem na entrada do museu em uma pequena livraria. Dentro do guia você encontrará tudo que vai precisar para entender toda história, além do mapa te guiando passo a passo. Custou em torno de 5 Euros, e o melhor de tudo é que ele era em português.  Se você, assim como eu não tem um inglês fluente eu recomendo muito mesmo.

Livros sobre os campos de concentração

Guia em Português sobre Auschwitz Paula Rocha

Onde ficar em Auschwitz

Em Auschwitz, não existem muitas opções de hospedagens para você. Na verdade, a maioria delas costuma ficar na cidade de Cracóvia. Entretanto, ainda existe uma ou outra alternativa para você.

O Apartment Romantic, que é um dos lugares que conheci por meio do Booking.com, é incrível. Este tem uma diária de R$ 363,00 para duas pessoas, e acomoda até oito. Tendo duas camas de casal, camas de solteiro, e até mesmo um sofá cama. Mas, com certeza, o diferencial é sua localização. Está situado a 0.5 quilômetros do Memorial de Auschwitz. Então, poderá partir de lá a pé, para seu passeio.

O Hotel Imperiale, por sua vez, é a ainda mais perto da entrada do local. O mesmo está localizado a apenas 300 metros de distância de lá. E é muito bonito também! Quando passei em frente, vi toda uma arquitetura moderna, muito bem iluminada. Os quartos são espaçosos, mas o que me chamou mesmo a atenção foi a localização. A sua diária, entretanto, é um pouco mais cara. Sai na casa dos R$ 596,00 para duas pessoas adultas.

Pra falar a verdade eu acho que um bate e volta em Auschwitz é o suficiente, você chega bem cedo e vai embora no fim da tarde. Além dos Campos de Concentração de Auschwitz e Birkenau, eu não achei nada que valesse muito a pena na cidade.

Veja também: Melhores Hotéis da Cracóvia.

Hotéis em Auschwitz

Onde ficar em Auschwitz. Booking

Dicas finais de como é visitar Auschwitz

Saiba que uma visita a Auschwitz vai mudar por completo a sua vida. Ela com certeza mudou a minha. Mas, é um mal necessário. Isso para podermos compreender melhor toda a história do mundo. E quão mal o ser humano pode ser, e até onde ele pode chegar, com um discurso de ódio.

O ponto aqui é que você precisa se preparar, principalmente em quesitos psicológicos. Eu posso dizer que fiquei bastante marcada com certas coisas que vi ali. Inclusive, tive até alguns pesadelos durante os primeiros dias. Ele tem um ambiente muito pesado.

Falando sobre outros assuntos, como vestimentas, vá preparado. Passei muito frio, mesmo estando bastante agasalhada. Constantemente a temperatura ronda a casa do zero graus.

Sem falar que neve é algo visto com certa frequência, em muitos meses do ano. Portanto, vá com bastante roupas de frio, luvas, gorros e cachecóis. Leve também um dinheiro vivo com você, caso queira comprar o guia ou outros produtos do memorial. Além disso, o restaurante que foi feito lá dentro também cobra a parte suas refeições. Então, aconselho que já se prepare para gastar um pouco mais.

Uma outra dica é que se você for fazer por conta já pegue o ônibus por volta as 7 da manhã, assim chegará cedo e a tempo de fazer tudo com bastante calma.

Auschwitz por Dentro

Tour por Auschwitz Paula Rocha

O que eu aprendi visitando Auschwitz

Por meio deste ocorrido eu pude entender melhor o que aconteceu lá. E disso, pude entender o quão longe o ser humano com a sua ganância e seu preconceito pode chegar.

Os campos de concentração, que há mais de 80 anos atrás serviram para o completo extermínio, hoje é um memorial para todas as almas que foram torturadas. Sendo um lugar que precisa se manter vivo para que isso nunca mais volte a acontecer.

Mas claro, saiba que é preciso ter muita cabeça para entrar neste local. Eu fiquei muito abalada por ter visto tudo aquilo, e pensado em quantas pessoas morreram ali. Acredito que hoje, Auschwitz nos serve para ver um caminho errado que foi tomado pelo homem. Também é um lugar rico em história, principalmente sobre a Segunda Guerra Mundial.

Então, se você está buscando entender mais sobre os Campos de Concentração Nazistas, o Holocausto, então vá.

Eu jamais voltaria, mas aprendi muito ali dentro!

Homenagem as vitimas de Birkenau

Homenagem as vitimas de Birkenau Paula Rocha

Filmes, séries, documentários e livros sobre os campos de concentração nazista

Existem dezenas de filmes, séries, livros e até mesmo documentários que falam sobre Auschwitz. Na verdade, não apenas sobre os campos de concentração, mas como também sobre o regime nazista, e a Segunda Guerra Mundial. Abaixo, vou separar para vocês algumas opções interessantes para você acompanhar, se tiver interesse. Siga:

Filmes:

1. A Vida é Bela (1997) – Este filme conta a história de um pai e filho italiano, que foram levados a força até os campos de concentração. Tudo se passa no período da Segunda Guerra Mundial. E para seu filho não ficar assustado, o pai tentava pintar tudo como uma brincadeira para a criança.

2. A Lista de Schindler (1993) – Este é um dos filmes mais famosos sobre Auschwitz. Ele conta a história de um membro do partido nazista, que meio a tanta crueldade, optou pelo lado dos oprimidos. Oskar Schindler utilizou uma fábrica e toda sua fortuna para salvar a vida de milhares de judeus. Eu visitei a fábrica e com certeza é um dos museus mais bem feitos que eu já vi na vida.

3. Bastardos Inglórios (2009) – Com Brad Pitt no elenco, este filme mostra o lado dos franceses na Segunda Guerra Mundial. Desde o pelotão de soldados judaicos, até a libertação dos campos de concentração.

4. O Menino do Pijama Listrado (2008) – Este é um dos filmes mais emocionantes. Ele conta a história de um menino alemão de apenas oito anos, filho de um oficial do nazismo. Este fez amizade com outro garoto judeu, que estava nos campos de concentração. E disso, acabou se infiltrando como um dos oprimidos. O resto? Bom… aí você vai ter que descobrir.

* Outras indicações: existem muitos outros bons filmes, como o Resgate do Soldado Ryan, a Menina que Roubava Livros, e mais.

Recomendação de filmes sobre os Campos de Concentração

Recomendação de filmes sobre os Campos de Concentração. O menino do Pijama Listrado. Foto: Divulgação

Séries:

1. Hitler’s Circle of Evil (2017) – Esta é uma série muito bacana, em dez episódios, que conta a história do nazismo. Desde a ascensão de Adolf Hitler, seus planejamentos, estratégias e muito mais. Isso sem falar, claro, na arquitetura de todo o plano por trás de Auschwitz. A série está disponível no Netflix.

2. Hunters – Exclusiva da Amazon Prime Video, esta série tem Al Pacino no elenco. Além de falar um pouco sobre a história do nazismo e de Auschwitz, também tem uma parte fictícia. Esta revela um grupo secreto de nazistas que ainda existe nos Estados Unidos. E como eles planejam dar início ao quarto Reich.

Documentários:

1. Grandes Momentos da Segunda Guerra em Cores (2019) – Este é um documentário simplesmente imperdível, para você que gosta do assunto. O mesmo tem dez episódios, com a duração de quase uma hora cada. Os temas vão desde a criação do nazismo, ao surgimento da Segunda Guerra Mundial, o império de Hitler, Auschwitz e a queda da Alemanha.

Livros sobre o nazismo e Auschwitz

Agora em termos de livros, existem centenas deles espalhados pelo mundo. Todos que contam pelo menos a história de Adolf Hitler, do partido da nazista, da Segunda Guerra Mundial, ou das inúmeras atrocidades que foram cometidas.

Entre estes, sugiro a autobiografia de Hitler, Mein Kampf, Hitler e o Nazismo, As Mulheres do Nazismo, O Terceiro Reich, Eichmann em Jerusalém, A Chegada do Terceiro Reich, entre muitos outros.

Alguns você poderá encontrar em bibliotecas como a Saraiva. Já outros, talvez só se torne acessível por meio de sebos, ou sites online que possuem um acervo muito maior. Vai do seu gosto.

Portão de AuschwitzConclusão sobre a minha visita aos Campos de Concentração de Auschwitz

Assim termino esse artigo, que demorou um tempo pra eu conseguir escrever, espero que ele te ajude nessa decisão de visitar ou não Auschwitz. e que se você optar em fazer esse tour, eu espero de coração que as minhas dicas te ajude.

Milhões de pessoas no mundo sabem o que foi Auschwitz, mas a questão básica continua no consciente e memória das pessoas. E somente depende de sua decisão se esta tragédia voltará a acontecer. Somente as pessoas puderam causá-la e somente as pessoas podem impedi-la”.

(Prof. Wladyslaw Bartoszewski, ex-presioneiro de Auschwitz)

Eu sou Paula Rocha, nascida e criada na pitoresca cidade de Pirapora do Bom Jesus, SP. Apaixonada pelos animais, pela cor rosa e por globinhos de neve. Gosto de cerveja gelada, comer sem frescura e de viajar o máximo possível pagando o justo. Bora viajar?

Envie um comentário