Top

Como chegar a Machu Picchu

Uma pessoa fica ao lado de uma placa decorativa colorida que diz "teleférico quito - mais cerca del cielo. el teleférico más alto del mundo" colocada em uma encosta rochosa

Não dá pra falar sobre o Peru sem pensar nas construções arquitetônicas memoráveis construídas pelos Incas. Portanto, “como chegar a Machu Picchu” certamente será uma das suas abas de pesquisa.

Afinal, é seguindo a rota até lá que você irá se deparar com os sítios arqueológicos mais incríveis do mundo e com as paisagens mais bonitas que se pode conhecer.

Logo, trago informações necessárias e fundamentais para sua pesquisas e para que finalmente seja possível desbravar o Peru e chegar ao destino dos sonhos: A Cidade Perdida dos Incas – Machu Picchu.

Bora conferir tudo e planejar nos mínimos detalhes a sua viagem para um dos meus países favoritos.

Informações importantes do Peru

Antes de viajarmos para o exterior, precisamos saber algumas informações básicas para não passar por perrengues, certo?

Então, antes de descobrir quanto custa viajar para o Peru, confira as principais dicas sobre o Peru que você precisa saber antes de viajar.

  • Onde fica o Peru: é um país localizado na América do Sul e faz fronteira com cinco países (Equador ao norte, Colômbia a nordeste, Brasil e Bolívia a leste e Chile ao sul).
  • Capital: Lima
  • Idioma: o oficial é o espanhol, no entanto, mais de outras 40 línguas são faladas no país, incluindo quíchua e aimará.
  • Fuso horário: o fuso horário é o GMT – 5:00, a diferença entre Peru e o Brasil são de 2 horas.
  • Tomada: a maioria delas é do tipo A e B e possuem dois pinos chatos e dois redondos.
  • Voltagem: 220 V
  • Precisa de passaporte? não precisa de passaporte, apenas RG.
  • Precisa de visto? Brasileiros não precisam de visto para entrar no Peru.
  • Vacina: ao embarcar, será solicitada a carteira de vacinação contra a COVID-19 com 2 doses da vacina. Caso contrário, precisa fazer o teste PCR.
  • Moeda local: a moeda local é o Novo Sol e alguns lugares turísticos podem aceitar dólares como forma de pagamento.
  • Melhor chip de internet: Bitel

Clique e saiba mais sobre Dicas de Puno.

Machu Picchu

Onde fica Machu Picchu

No Peru existem inúmeros sítios arqueológicos que preservam a história do povo Inca que habitava estas terras, mas o mais famoso e o principal ponto turístico de lá fica a uma longa distância de Lima, a capital do país e é uma das 7 maravilhas do mundo: Machu Picchu.

Historicamente, acredita-se que Machu Picchu foi construída durante o século XV, porém só foi descoberta em 1911 quando o explorador Hiram Bingham encontrou o local.

A Cidade Perdida dos Incas, como também é chamada, está localizada na Cordilheira dos Andes, no alto de uma montanha e bem próximo de Cusco, a uma altitude que chega a mais de 2 mil metros.

 

6 opções de hospedagem que valem a pena em Machu Picchu

($) Se você quer economizar, o Ruínas Inn Machupicchu e o Hatun Wasi Machupicchu são pousadas boas e baratas.

($$) Com bom custo-benefício, a Chakana Boutique Hotel e o Picos House são confortáveis e bem localizadas.

($$$) Mas se você quer algo mais bacanudo, o Jaya Suite Machupicchu e o Inkaterra Machu Picchu são excelentes.

-> Clique aqui e veja as melhores promoções de hospedagem perto de Machu Picchu.

Como chegar a Machu Picchu: de Avião

Viajar de avião ao Peru e para Machu Picchu saindo do Brasil é a forma mais rápida de chegar ao seu destino final, no entanto, Cusco que é a cidade mais próxima de lá, não possui voos diretos.

Portanto a melhor forma de chegar lá e seguir viagem pegar um voo até Lima, na capital e de lá pegar um outro voo até Cusco.

A viagem saindo do Brasil é rápida e em apenas 5 horas, partindo de SP você já estará em território peruano. Algumas empresas áreas, como a LATAM, possuem voos diretos para Lima.

Concluída esta primeira etapa, é hora de seguir da capital até Cusco que é a maior cidade mais próxima de Machu Picchu e que inclusive concentra inúmeros pontos turísticos importantes do paia e que portanto, vale muito a pena passar alguns dias conhecendo melhor a região.

De Lima para Cusco é super rápido e em 1 hora você já estará desembarcando e empresam aéreas como Aero Services Executive, Avianca, Hahn Air Systems, LATAM, Peruvian e Star Peru operam nesta rota com preços variados, por isso é importante reservar sua passagem com antecedência e garantir melhores preços.

Você deve estar se perguntando: “poxa, mas uma hora só de voo, acho que vale a pena ir de ônibus ou táxi”, mas não, definitivamente se quiser conforto, o avião é a melhor alternativa, uma vez que de ônibus a mesma rota demora aproximadamente 1 dia para ser concluída.

Veja também: como se locomover em Buenos Aires.

como ir a Machu Picchu

Como chegar em Machu Picchu de avião. Foto: Paula Rocha.

Como chegar a Machu Picchu: de Trem

Vamos começar dizendo que ninguém vai de trem até Machu Picchu, ok?

Esse meio de tranporte irá te levar até Águas Calientes e a partir dali você vai precisar de outros meios para chegar ao seu destino.

Portanto, pegue um dos transportes públicos ou um táxi partindo do centro histórico de Cusco e siga para a estação de Poroy ou Ollantaytambo.

Duas empresas atuam no transporte ferroviário: a Peru Rail e a Inca Rail.

Bom, o trem é uma opção rápida e confortável para chegar até a cidade que serve de base para chegar a Machu Picchu e existem duas rotas principais:

  • Poroy até Águas Calientes: são quase 4 hrs de viagem, mas é a estação mais próxima de Cusco, apenas 25 minutos.
  • Ollantaytambo até Águas Calientes: apenas 1hr e 40min e esta é a opção MAIS BARATA, fica a dica.
  • Veja também: quanto custa viajar para o Peru.

Preços e tipos de trens

Peru Rail

  • Belmond Hiram Bingham: esse é trem para quem está no Peru para ostentar. Inspirado nos trens da década de 20 é um retrato fiel do luxo, além de bebidas e comidas inclusas, é possível completar show de atrações peruanas enquanto faz sua viagem. Além disso, está incluso ainda a entrada para Machu Picchu e o ônibus com passagens de ida e volta. O preço é salgado, 400 dólares ou quase 2 mil reação na cotação atual. Partindo de Poroy, é realmente para quem tem dinheiro sobrando.
  • Vistadome: essa opção foi a escolhida por nós e recomendo que faça a ida com ele e a volta com o convencional, pois a experiência realmente vale a pena. Por essa opção você poderá contemplar as paisagens de forma panorâmica, incrível né? O trem custa em média 86 dólares e oferece, assim como o Hiram, serviço de bordo durante o trajeto.
  • Expedition: Essa é a opção mais barata, mas ainda é bem confortável e conta com a venda de bebidas e comidas durante o trajeto. O trem custa em média 64 dólares por pessoa.
Dicas de ArequipaVeja tambémDicas de Arequipa

Importante: todos os preços foram colocados partindo de Poroy, sendo assim, é uma viagem mais longa. Se quiser economizar, pegue o trem na estação de Ollantaytambo.

Inca Rail

  • Private: 190 dólares – o top, esse além de tudo que os outros contemplam, ainda tem varanda ao ar livre.
  • First Class: 130 dólares – janelas panorâmicas, música ao vivo e um excelente serviço de bordo.
  • 360º: 80 dólares – bem parecido com o vistadome pois oferece visão panorâmica.
  • Voyager: 70 dólares: janelas amplas, assentos confortáveis e música de fundo.

Horários dos trens

Inca Rail: opera saindo de Cusco para Machu Picchu a partir das 04:10 e para voltar há apenas um trem que saí 10:32 da manhã. Já de Ollantaytambo, o primeiro trem sai às 06:40 e possui dois trens de volta, o primeiro sai 08:30.

Clique aqui e confira todos os horários da Inca Rali.

Peru Rail: são vários trens ao longo de todo o dia, com a primeira saída às 06:10. Para consultar os horários da Peru Rali, clique aqui e confira o site da empresa com todas as informações.

Importante: cada tipo de trem sai em um horário diferente, por isso, consulte previamente qual com qual empresa e qual a categoria que irá viajar e confira os horários de saída.

Trem

Como ir de trem a Machu Picchu. Foto: Paula Rocha.

Veja também: Dicas de Machu Picchu.

Como chegar a Machu Picchu: Rota alternativa

Essa é a forma mais barata de se chegar a Machu Picchu, mas que fique registrado aqui que ir pela rota alternativa é embarcar numa incrível e longa aventura que dura em média 9 horas.

Embora seja longa, inúmeras paisagens podem ser vislumbradas e se vale o conselho, é uma oportunidade diferente de deixar sua viagem mais emocionante.

É claro que ela não é indicada caso esteja com dias contados no Peru, uma vez que é mais demorada que as viagens de trem, por exemplo, mas se estiver tranquilo e quiser economizar, vale a recomendação.

O acesso a Machu Picchu pela a rota alternativa se dá pela cidade de Santa Maria.

Rota até a hidrelétrica

A aventura toda começa em Cusco e de lá é possível pegar um ônibus até a Santa Maria, o percurso é longo, são aproximadamente 5 horas de viagem. O ônibus que faz esse trajeto custa em média 25 soles ou R$32 na atual cotação do real.

De Santa Maria agora você deverá seguir para outra santa, desta vez a Santa Teresa e o tempo de viagem é bem mais curto, apenas 1 hora. Fique tranquilo, o que não faltam em Santa Maria são taxistas em busca de turistas e o valor cobrado na viagem gira em torno de 10 soles, quase R$13.

Se estiver com tempo, sugiro que pernoite em Santa Teresa, é lá que ficam as as águas termais de Cocalmayo, um passeio incrível e super barato, apenas 10 soles para aproveitar as fontes de águas quentes e relaxar antes de seguir viagem.

Porém, caso não consiga fazer isso, faça uma pequena parada e pegue um táxi de Santa Teresa até a estação hidrelétrica, são apenas 30 minutos e você provavelmente não gastará mais que 5 soles ou R$6,50.

Da hidrelétrica a Águas Calientes

Quase lá, agora é hora de ir para Águas Calientes e desta você você terá duas opções: trem ou a pé. Muitos turistas optam por ir caminhando, embora demore em torno de 2 a 3 horas, realmente vale muito a pena pelas paisagens.

Se optar por ir de trem, a viagem dura apenas 45 minutos e os trem partem diariamente em 3 horários diferentes. Não precisa comprar a passagem com antecedência, na própria bilheteria você consegue seu passe.

Chegando em Águas Calientes você já sabe, é só optar por ir a pé ou de ônibus.

Sítio de Machu Picchu

Sítio Arqueológico de Machu Picchu no Peru. Foto: Paula Rocha.

Que tal pernoitar em uma cidade que é porta de entrada para Machu Picchu? Veja Dicas de Ollantaytambo.

Como chegar a Machu Picchu: Trilha Inca

Olha se você leu até agora esse “como chegar a Machu Picchu” e achou que a rota alternativa é uma loucura, calma que vou te contar um pouquinho sobre como chegar a Machu Picchu pela trilha Inca e aí sim você vai ver o que é uma loucura incrivelmente consciente.

Sim, é uma loucura consciente porque acredite, os 4 dias de caminhada realmente valem a pena.

Foi isso mesmo que você leu, 4 dias de caminhada, 43 km e as ruínas de Llactapata, Saycamarca, Phuyupatamarca, Wiñaywayna e o sítio arqueológico de Runkurakay, tudo isso você irá contemplar durante o trajeto.

Existem duas formas de fazer esse roteiro até Machu Picchu: pode ser feito em dois dias e 1 noite ou em quatro dias e e 3 noites. São 12 e 43 km, respectivamente.

A trilha que leva 4 dias é chamada de “trilha Inca clássica” e a de 2 dias “trilha Inca curta”.

Trilha Inca Clássica

Essa é considerada uma das melhores e mais importantes trilhas do mundo, afinal, o trajeto é absolutamente maravilhoso, com belezas naturais que foram vislumbradas séculos antes e seguem impressionando viajantes de todas as partes do globo.

É também a mais concorrida e portanto, se quiser seguir por essa trilha pra chegar a Machu Picchu, recomendo que reserve com meses de antecedência com a agência que escolher.

  1. O primeiro dia começa com a saída de Cusco em direção à cidade de Huayllabamba, passando pelas as ruínas de Llactapata durante o trajeto. São percorridos 13 km logo de ínicio.
  2. O segundo dia é considerado o mais desafiador fisicamente falando. É a hora de subir Warmiwañuska, a parte mais alta de toda a rota. Lá de cima já é possível ver o Runkurakay, outro sítio arqueológico. São mais 11 km de caminhada.
  3. Terceiro dia reserva a visita a outros sítios arqueológicos como o complexo de  Sayacmarca. Mais 16 km e caminhando para o último dia de trilha.

O que ver na trilha inca?

Aguentou até aqui, então é hora de receber um presente dos Incas: Phuyupatamarka, Wiñaywayna, considerada um dos mais bonitos monumentos arquitetônicos do mundo e mais fotografado pelos turistas e finalmente, a chegada a Cidade Perdida dos Incas, o prêmio final para quem caminhou por 4 dias.

O retorno é feito de ônibus até Águas Calientes e depois de trem até Cusco e já está incluso no valor do passeio.

Durante a expedição, você também contará com barraca, colchão, barraca própria para se estruturar uma cozinha e alimentação. Para um maior conforto, leve alguns petiscos e não esqueça óculos de sol e protetor solar.

O preço pode variar de uma agência para outra, mas gira em torno 600 dólares por pessoa.

Trilha Inca Curta

Essa é a segunda forma de fazer a trilha até a Cidade Perdida dos Incas e neste caso o trajeto é de apenas 2 dias.

Esta trilha tem início no primeiro dia a partir do km 104 da ferrovia de Ollantaytambo e são percorridos 11 km até Wiñay Huayna um conhecido sítio arqueológico de beleza inenarrável.

As paisagens durante o trajeto são incríveis e de fato, se tiver poucos dias no Peru, é um passeio bem bacana de se fazer.

O segundo dia é quando os viajantes chegarão a Machu Picchu partindo de Águas Calientes até lá. O retorno é feito de ônibus e trem até Cusco.

Uma trilha bem mais curta, mas que para os trilheiros de plantão com pouco tempo no destino é um presente.

Assim como a trilha clássica, os valores podem variar e podem chegar a 500 dólares.

Dicas úteis para fazer as trilhas

  • A trilha de 4 dias exige esforço físico e além disso, deve-se considerar a altitude a qual será submetido. Recomendo passar dois dias na região antes de começar a expedição para se habituar as condições climáticas.
  • Esqueça qualquer conexão com o mundo externo durante a trilha, portanto, se tiver um trabalho no qual precise estar conectado, não faça o passeio.
  • Se prepare fisicamente, embora seja considerada de nível moderado, é fundamental estar bem para fazer o percurso.
Machu Picchu

Machu Picchu – trilhas. Foto: Paula Rocha.

Chegamos ao fim do nosso artigo e tenho certeza que todas essas informações serão muito úteis quando for realizar o seu sonho de conhecer o Peru.

Portanto, deixa tudo anotado e partiu mais uma aventura, né?

Veja também: como se locomover no Peru.

Todos os nossos artigos do Peru

Quer saber mais sobre o Peru? Clique e confira todos os nossos artigos sobre esse país lindo!

Envie um comentário

Viajando com a Mala Rosa